domingo, 12 de julho de 2009

Ku Lu Zan – Um Grande Mestre da Palma de Ferro


A lenda começa em 1931, uma péssima época para as artes marciais. A intervenção dos países do ocidente e as humilhações promovidas pelo Japão feriam gravemente o ego e a cultura dos chineses. A tragédia da rebelião dos boxers que degradaria para sempre a imagem do Kung-Fu aos olhos do mundo e o inevitável desinteresse pelas artes marciais que pareciam absurdas frente as armas de fogo. Afinal, defesa pessoal poderia ser facilmente adquirida com o mero porte de uma arma. Por que, então, gastar tempo e esforço treinando arduamente para conseguir a tão valiosa “invencibilidade” chinesa? O conceito de arte marcial na china parecia ferido e o respeito pela tradição também.

Até mesmo o imponente mosteiro budista de Shaolin foi incendiado e seus magníficos guerreiros tiveram que assistir ao rapto das mulheres dos vilarejos próximos que haviam buscado proteção no templo.

O caso do cavalo indomável: um circo chega no Parque da Melancia, em Cantão, e traz consigo um desafio cujo único propósito era humilhar os chineses e mostrar a inútil batalha contra o assédio vindo do Oeste. Um evento ocorrido nesse local haveria de restaurar para sempre a fé no milenar Kung-Fu.

Nessa época era normal nos circos combates entre humanos e cangurus boxeadores ou crocodilos, mas este em especial trazia um cavalo especialmente treinado para dar coices. O desafio, mediante recompensa, era sobreviver a um combate contra o cavalo que diziam ser indomável, existem outras versões que dizem que o desafio seria aguentar a três coices do cavalo sem desmaiar, muitos tentaram inutilmente resgatar ao menos parte da honra perdida, esse fato atraiu a atenção de Ku Lu Zan, mestre de Kung-Fu Shaolin do Norte e do estilo Sun de Tai-Chi-Chuan e membro da fraternidade nortista conhecida como “os cinco tigres do norte”, incapaz de tolerar o peso dos lutadores decidiu aceitar o desafio. A lenda conta que Ku Lu Zan deferiu um único golpe na barriga do cavalo que teve seus órgãos internos esfarelados sem nem mesmo que sua pele fosse afetada, esse fato somente fez aumentar a fama de Ku Lu Zan que já era muito conhecido pelo uso da “Palma de Ferro” sua técnica mais conhecida.

Ku Lu Zan tinha apenas 37 anos quando derrotou o cavalo em Cantão, seus primeiros passos no Kung-Fu começaram aos 16 anos logo depois da morte de seu pai Ku Li Zi, mestre no lendário estilo muçulmano do Tan-Tui, com quem somente treinou por dois anos. Seu treinamento continuou com o mestre Yim Kai Yum, dedicou onze anos ao estudo das técnicas “Punho de Shaolin” , “Corpo de Ferro de Shaolin” e “Palma de Ferro”.

Em 1929 a comunidade marcial chinesa, reunida, buscou restaurar uma parte da honra perdida promovendo um exame nacional de Kung-Fu sob os auspícios do Instituto Nacional de Artes Marciais de Nanjing. Os participantes competiriam em luta livre, combate, armas curtas e armas longas. Durante a fase final da competição não haveria diferenciação entre pesos, normas de segurança ou equipamentos de proteção. Ao final, Ku Lu Zan foi selecionado para o grupo de 15 atletas - os primeiros colocados no exame que passariam a representar as artes marciais chinesas.

Logo depois o mestre de Kung-Fu Shaolin Norte rumou para o sul da China junto com mais quatro integrantes do grupo dos 15 e passaram a ser chamados de “Cinco Tigres do Norte”. Ku Lu Zan abriu sua própria academia, a Escola de Artes Marciais de Guangzhou, e passou a se especializar cada vez mais nos estudos dos estilos internos e externos. Após algum tempo desenvolveu centenas de técnicas de aprendizado e tambem algumas técnicas de Chi Kung hoje conhecida como a rotina do “Pequeno Sino de Ouro”, apesar de tudo Ku Lu Zan ficou muito conhecido pela sua técnica de “Palma de Ferro” ainda mais depois do episódio do cavalo e quando ele quebrou 13 tijolos sem espaçamento em uma demonstração, relatos dizem que o golpe foi deferido suavemente e os tijolos se partiram sem fazer barulho.

Ku Lu Zan faleceu em 1962, aos 68 anos de idade. Sua arte sobreviveu através de sete discípulos: Chan Ham Man, Lau Kam Tong, Lun Chi Sheung, Poon Chu, Tse Chung Sang, Wu Siu Po e Yang Sheung Mo (mestre do grão-mestre Chan Kowk Wai) . Hoje, muitos alunos dos discípulos do Tigre do Norte dão aulas em vários lugares do mundo. Definitivamente, o Shaolin do Norte sobrevive através das novas gerações inspirado, fundamentalmente, pelo espírito do venerável mestre vindo do Norte.

Baseado no livro "Inside Kung-Fu (abril de 1997)"

Um comentário:

  1. Nossa, não sabia dessa lenda envolvendo o mestre do mestre de nosso grão mestre (XD).
    É importante você conhecer estas coisas para dar ainda mais valor ao que treina, pois vê que já vem de uma TRADIÇÃO muito antiga e que é coisa séria.
    Ótimo tópico sobre a história do nosso kung fu =)

    ResponderExcluir